Decreto n° 1452/14 – Regulamenta uso de Cartão do Idoso no transporte coletivo

Baixar o Arquivo

 

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
DECRETO N. 1.452, DE 19 DE NOVEMBRO DE
2.014.
“Dispõe sobre a política de benefícios
tarifários no transporte coletivo às pessoas
com idade igual ou superior a 60 anos,
residentes no Município de Dourados, revoga
dispositivos do Decreto Municipal nº 68 de 26
de janeiro de 2001, e dá outras providências.”
O PREFEITO MUNICIPAL DE DOURADOS, no uso
das atribuições que lhe confere o inciso II do artigo
66 da Lei Orgânica do Município e nos termos do §
2º do art. 230, da Constituição Federal de 1988, em
conformidade com o artigo 39 da Lei Federal nº
11.741/03 (Estatuto do Idoso), do § 2º, inciso IX do
art. 8° da Lei Federal nº 12.587, de 03 de janeiro de
2.012 (Diretrizes da Política Nacional de Mobilidade
Urbana), e do art. 175 da Lei Orgânica do Município
de Dourados:
DECRETA:
Art. 1º. As pessoas com idade igual ou superior a 60 anos,
residentes no Município de Dourados, estarão
isentos do pagamento da tarifa no transporte
coletivo público urbano mediante a apresentação do
Cartão Eletrônico do Idoso, na forma do disposto
neste decreto.
Art. 2°. Fica concedida a isenção mensal e não cumulativa
de 04 (quatro) tarifas para as linhas distritais,
inseridas antecipadamente no Cartão Eletrônico
das pessoas com idade igual ou superior a 60
anos, residentes nos distritos pertencentes ao
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
Município de Dourados.
Parágrafo único: as Passagens deverão ser
recarregadas em local indicado pela Agência
Municipal de Transporte e Trânsito – AGETRAN,
pelo próprio Beneficiário ou representante
constituído, mediante apresentação de documento
pessoal.
Art. 3°. Para obter a transparência desejada pela § 2º,
inciso IX do art. 8° da Lei Federal nº 12.587/2012,
o usuário beneficiado pelos art. 1° e art. 2° fica
obrigado a passar pelo bloqueio eletrônico, existente
nos ônibus ou terminais de embarque.
Parágrafo único: a expedição do Cartão Eletrônico
do Idoso será de responsabilidade da operadora do
transporte coletivo público, mediante a
apresentação dos seguintes documentos:
I. documento de identidade original;
II. cadastro nacional de pessoa física – CPF;
III. título de eleitor;
IV. comprovante de residência atualizado;
Art. 4°. A revalidação do Cartão Eletrônico do Idoso será
anual.
Art. 5°. O beneficiário deverá proceder ao recadastramento
em data anterior ao vencimento do cartão, que
coincidirá com a data de aniversário do beneficiado.
Parágrafo único: expirada a data que indica o caput
deste artigo, o Cartão Eletrônico do Idoso será
bloqueado automaticamente, sem necessidade de
aviso prévio.
Art. 6°. A operadora do transporte coletivo público deverá
monitorar o uso do Cartão Eletrônico do Idoso
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
através de dispositivo de verificação biométrica,
instalado junto ao bloqueio eletrônico, existente nos
ônibus ou terminais de embarque.
§ 1º – Estas informações deverão ser registradas
em dispositivo próprio ou nos equipamentos de
bloqueio eletrônico, para posterior coleta e análise
por software específico e armazenadas pelo período
mínimo de 30 dias para possível rastreamento.
§ 2º – Após análise das informações e constada as
infrações ocorridas quando do uso irregular dos
cartões eletrônicos, a operadora deverá registrar e
comunicar a fiscalização da AGETRAN em relatório
próprio, encaminhando anexo o registro em foto
ou vídeo coletado da infração ocorrida, e que
deverão ser armazenadas pelo período mínimo de
05 anos para possível rastreamento.
Art. 7°. A utilização indevida do Cartão Eletrônico do Idoso,
como ceder ou negociar, inclusive a apresentação
de dados e declarações falsas no cadastramento,
bem como a desobediência a quaisquer dos
dispositivos deste Decreto acarretará, além da
sujeição às sanções civis e criminais cabíveis, as
seguintes sanções:
I. suspensão imediata de validade do cartão e
bloqueio do benefício correspondente em caso
de cedência para uso de terceiros;
II. suspensão imediata de validade do cartão e
bloqueio do benefício correspondente pelo
prazo de 01 (um) mês em caso de reincidência
da irregularidade indicada no inciso I;
III. a perda definitiva do benefício: nos casos de
apresentação de dados e declarações falsas no
cadastramento; negociação do cartão, por
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
qualquer meio ou forma, com terceiros e em
caso de reincidência da pena do inciso I I.
Parágrafo único: para cada vez que for constatada
a infração nos termos dos incisos I e II, o
beneficiário deverá refazer o cadastramento para o
desbloqueio do Cartão Eletrônico, e pagará uma
taxa no valor equivalente a 20 (vinte) tarifas do
transporte urbano de Dourados vigente na data da
infração.
Art. 8º. O Cartão Eletrônico do Idoso será controlado,
monitorado e fiscalizado pela Agência Municipal de
Transporte e Trânsito – AGETRAN e pela
operadora do transporte coletivo público de
Dourados.
§ 1 º -Os fiscais da AGETRAN ou da Operadora,
por meio de seus prepostos, poderão reter o
cartão do usuário, quando utilizado de forma
indevida ou lesiva ao Sistema de Transporte.
§ 2º – Todas as sanções e infrações descritas no
art. 7°, quando constatadas, deverão ser
registradas e comunicadas à fiscalização da
AGETRAN.
§ 3º – Ao usuário caberá defesa à denúncia de
mau uso do cartão, a ser encaminhada em
formulário próprio a apreciação e decisão da
AGETRAN.
§ 4º – O prazo de defesa será de 05 (cinco) dias,
contados do registro da violação pela fiscalização, e
de 05 (cinco) dias, contados do recebimento do
despacho, para o protocolo de recurso.
§ 5º – A aplicação das sanções administrativas não
eximirá o usuário infrator, bem como toda e
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
qualquer pessoa que colabore direta ou
indiretamente para a prática da infração, por ação
ou omissão, da apuração de responsabilidade civil
ou criminal pelo ato praticado.
Art. 9°. São obrigações do beneficiado:
I. zelar pela conservação do transporte coletivo e
dos abrigos públicos;
II. apresentar o Cartão Eletrônico do Idoso ao
preposto da operadora antes de passar pelo
bloqueio eletrônico existente nos ônibus ou
terminais de embarque;
III. apresentar o Cartão Eletrônico do Idoso sempre
que solicitado pelo agente fiscal da operadora
ou da AGETRAN;
VI. portar-se devidamente no interior dos
veículos, sem agressividade ou de maneira
depreciativa a funcionários e usuários do
serviço público de transporte coletivo;
V. usar devidamente o Cartão Eletrônico do Idoso,
não cedendo a terceiros nem negociando o
mesmo por qualquer meio ou forma, sob pena
de perder o direito;
VI. não adulterar as informações visuais do
Cartão Eletrônico do Idoso, através de
adesivos sobre a foto ou raspando os dados
escritos;
VII. respeitar prazos estipulados para
cadastramento, revalidação ou alterações no
Cartão Eletrônico do Idoso;
VIII. comprometer-se com a veracidade das
informações e declarações fornecidas, sob
pena de perder o beneficio, sem prejuízo das
responsabilidades cíveis e criminais cabíveis.
Art. 10. No caso de roubo ou perda do Cartão Eletrônico do
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
Idoso o beneficiário deverá comparecer a AGETRAN
e apresentar o Boletim de Ocorrência para a
emissão da 2ª via do Cartão Eletrônico do Idoso,
cuja taxa será o valor equivalente a 10 (dez) tarifas
do transporte urbano de Dourados vigente na data
do pedido.
Art. 11. A Agência Municipal de Transporte e Trânsito –
AGETRAN é o órgão competente pela coordenação e
fiscalização da concessão do Cartão Eletrônico do
Idoso e deverá divulgar, de forma sistemática e
periódica, os impactos dos benefícios tarifários
concedidos pelo Cartão Eletrônico do Idoso no valor
das tarifas dos serviços de transporte público
coletivo.
Art. 12. São obrigações da operadora do Transporte Coletivo
Urbano:
I. emitir o Cartão Eletrônico do Idoso;
II. emitir 2º via do Cartão Eletrônico do Idoso
quando solicitada;
III. cadastrar os beneficiários, confeccionar e
entregar todos os Cartões Eletrônicos;
VI. manter a mesma qualidade de atendimento ao
usuário comum e aos Idosos;
VII. orientar os funcionários quanto aos
procedimentos descritos neste Decreto;
VIII. Informar, de forma sistemática e periódica,
ou a qualquer tempo quando solicitada pela
AGETRAN, todas as informações quantitativas
do uso do Cartão Eletrônico do Idoso.
Art. 13. O beneficiário da isenção tem 90 dias a partir da
data da publicação deste decreto para proceder ao
cadastramento para obtenção do Cartão Eletrônico
do Idoso.
ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS
Art. 14. Este decreto entra em vigor 90 dias após a sua
publicação, revogadas as disposições em contrário,
em especial o Decreto nº 68, de 26 de janeiro de
2001.
Dourados, 19 de novembro de 2.014.
Murilo Zauith
Prefeito
Alessandro Lemes Fagundes
Procurador Geral do Município
Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2019