Iniciada discussão do Plano Diretor

Iplan apresentou minuta do Plano Diretor de Dourados para secretários municipais avaliarem projeto e apresentar sugestões; próximas etapas serão com vereadores, imprensa e sociedadeO Instituto de Planejamento e Meio Ambiente de Dourados – Iplan, iniciou na segunda-feira as discussões para a efetiva implantação do Plano Diretor do Município, com a apresentação a secretários e superintendentes municipais, da minuta de projeto de lei, que será discutida também com os mais variados segmentos da sociedade organizada. O diretor-presidente do Iplan, Luiz Carlos Ribeiro expôs um resumo detalhado da minuta, destacando a importância do projeto como instrumento estrutural da cidade para o futuro. Os secretários e superintendentes terão um prazo determinado para apresentarem suas propostas à minuta, as quais serão inseridas no projeto. Esse mesmo procedimento será realizado em outras etapas, a próxima com os vereadores e, na seqüência, com a imprensa, para depois a minuta ser apresentada as demais entidades de classe, como dos engenheiros, comerciantes, do setor imobiliário e outras e, finalmente, com os representantes de setores das regiões urbanas.“Nós estamos repassando à sociedade uma idéia clara do que é o Plano Diretor, ampliando as discussões para colher opiniões e sugestões e chegar a um modelo ideal para Dourados no futuro”, destacou Ribeiro, lembrando que o Município conta apenas com uma Lei do Uso do Solo, de 1979, quando a cidade tinha cerca de 64 mil habitantes e modificada apenas em 1991. “Precisamos adequar o Plano Diretor à nossa realidade, realizando discussões com o maior número possível de entidades organizadas e nos preocupando também com a zona rural”, afirma Ribeiro, chamando a atenção para as zonas especiais de interesse ambiental, industrial, turístico, cultural e social. De acordo com o diretor-presidente do Iplan, o Plano Diretor de Dourados será uma lei para garantir efetivamente a política de planejamento urbano da cidade, com ações integradas com os planos locais, municipais e regionais, cada qual atendendo às diretrizes e objetivos propostos na manutenção e projeto de um traçado urbano adequado para o Município. Ribeiro lembrou que a Prefeitura de Dourados levou dois anos para concluir um levantamento completo sobre a situação urbana e rural do Município, com o mapeamento completo desses setores, inclusive com fotografias obtidas por satélites, atualizadas e que resultou em um “inventário municipal”. Ressaltando que o Plano Diretor não é um projeto do Governo Municipal e, portanto, sem qualquer tipo de imposição à sociedade, Ribeiro acredita que, com as informações contidas na minuta, a comunidade poderá ter uma noção aprofundada da situação geo-referencial das zonas urbana e rural do Município, para apresentarem suas sugestões e propostas, “para que possamos ter uma Dourados com qualidade de vida também no futuro”, conclui o diretor-superintendente do Iplan.

Publicado em: 01/04/2003 as 13:28 horas
Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2019