Plano Diretor vai mobilizar sociedade

A discussão organizada pelo Instituto de Planejamento e Meio Ambiente – Iplan, sobre o Plano Diretor de Dourados, vai mobilizar a sociedade para definir as prioridades, propostas e diretrizes para apresentação ao projeto de lei que será encaminhado à Câmara Municipal que se transformará em garantia de um futuro melhor para a população douradense. Na apresentação do projeto de lei, o diretor-presidente do Iplan, Luiz Carlos Ribeiro destaca que, diante do acelerado processo de concentração populacional nos centros urbanos, as cidades necessitam ser repensadas, com reflexões para além dos problemas do cotidiano e, principalmente, de olho no futuro. Ribeiro explica que um plano diretor se insere como um ordenamento jurídico que estabelece diretrizes, normas, parâmetros e critérios para a Administração Municipal e, concebido democraticamente, terá como produto uma estrutura organizacional capaz de estabelecer uma permanente associação entre o poder público e o cidadão na definição da política de ocupação do solo urbano e rural. O primeiro passo após a elaboração de um projeto do Plano Diretor de Dourados foi apresentá-lo aos secretários municipais, que conheceram toda a sua estrutura, os princípios fundamentais, o sistema de planejamento, o organograma dos órgãos que o compõem, seus objetivos, diretrizes e fundamentos. A exemplo dos secretários, que a partir de agora devem elaborar sugestões e apresentá-las ao projeto, o Plano Diretor também será discutido com os mais variados segmentos da sociedade, “uma forma democrática de obtermos resultados convergentes, na linha de gerenciamento da estrutura urbana e rural de nossa cidade, inseri-los no projeto, executá-los e deixá-los prontos para o futuro”, destaca Ribeiro. O diretor-presidente do Iplan voltou a ressaltar que o Plano Diretor não é uma imposição da Prefeitura de Dourados, mas um documento que será elaborado a partir das discussões democráticas com a população. “Desde o início da administração do prefeito Laerte Tetila, passamos a trabalhar na elaboração de uma minuta com as informações coletadas nas pesquisas, levantamentos, fotografias, fotos por satélites, medições e visitas à maior parte do território municipal, aos seus limites, resultando em um mapeamento completo sobre a situação urbana e rural do Município que agora estamos apresentando à sociedade”, destaca Ribeiro. Ele acredita que, com a democratização do projeto, a sociedade organizada vai contribuir, e muito, para um Plano Diretor que venha de encontro às aspirações dos douradenses. Depois dos secretários municipais, a minuta será apresentada aos vereadores, à imprensa e aos órgãos não governamentais e aos diversos setores das regiões urbanas, mobilizando toda a comunidade douradense em sua elaboração.

Publicado em: 01/04/2003 as 15:27 horas
Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2019