Semas encerra curso em parceria com Sindicato Rural e Senar

Curso de culinária aconteceu no Cras da Praça da Juventude por meio da prefeitura e parceiros – A. Frota

A Semas (Secretaria Municipal de Assistência Social) encerrou na quarta-feira (29) mais um curso destinado a usuários dos Cras (Centro de Referência em Assistência Social). Desta vez o beneficiado foi o Cras do Parque das Nações I, localizado na Praça da Juventude e coordenada por Railda Ferreira. Doze pessoas foram capacitadas a produzir doces e salgados tendo a mandioca como matéria prima.

O evento de encerramento aconteceu no próprio local onde foram apresentados vários pratos. A secretária da Semas, Ledi Ferla, disse que era apenas uma pequena amostra do que pode ser feito a partir desse produto e que, certamente os participaram irão saber aproveitar muito bem o que aprenderam.

Ledi agradeceu ao Sindicato Rural e ao Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), que foram os responsáveis por ministrar o curso, ressaltando que, “sem eles nada disso seria possível”. A secretária destacou vários benefícios que essa parceria já proporcionou e comentou que espera poder contar novamente com esse apoio em outras atividades.

A chefe de gabinete Darlé Pacheco representou a prefeita Délia Razuk, que não esteve presente por conta de agenda fora do Estado. Ela disse aos presentes que esse tipo de atividade é motivo de orgulho para a prefeita por conta da oportunidade que se proporciona às famílias, principalmente, de obter uma fonte de renda extra.

Darlé falou do empenho da prefeita na área social e adiantou que muita coisa boa ainda está por vir. “A dona Délia tem um carinho muito especial por vocês e podem ter a certeza que em sua gestão ela fará de tudo para garantir uma qualidade de vida melhor para aqueles que dependem do apoio do poder público”, afirmou.

O curso foi ministrado pela professora Bernardete, do Senar e foi intermediado por Alcione, do Sindicato Rural. Elas falaram da importância de eventos dessa natureza e da satisfação de poder ver, como exemplo, a haitiana Octave Karoline Kenny, que está há quatro meses em Dourados e passa por necessidades.

Octave disse que está no Brasil há um ano. Veio com o filho e antes de chegar a Dourados ficou um tempo em São Paulo. Ela enfrenta grandes dificuldades, tem problemas para conseguir emprego e contou que esse curso pode lhe abrir as portas para garantir seu sustento e de sua família.

Publicado em: 01/12/2017 as 8:14 horas
Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2017