Tetila e Zeca socorrem Hospital Evangélico

“Sociedade deve se unir para salvar o hospital referência da região e os políticos devem ter como bandeira de luta o aumento do teto do SUS para Dourados”, pediu o prefeito. Depois de passar por sérias dificuldades financeiras devido às dívidas com o Sistema Único de Saúde (SUS) e com atendimentos particulares, o Hospital Evangélico de Dourados (HE) será socorrido pelo prefeito Laerte Tetila (PT) e pelo governador Zeca do PT. Ambos decidiram ajudar financeiramente a entidade viabilizando, emergencialmente, R$ 100 mil cada para o hospital quitar contas referentes à alimentação e medicamentos dos pacientes. Em contato com o Secretário de Estado de Saúde, João Paulo Esteves, Tetila conseguiu a autorização do governador para a liberação dos outros R$ 100 mil do Governo do Estado para o HE. “Essa é uma medida emergencial para o pagamento das AIHs represadas, provenientes de um acordo firmado ainda na gestão do ex-prefeito Braz Melo com a diretoria da entidade e que até hoje vem prejudicando o sistema financeiro do município”, disse Tetila. Conforme o prefeito, a administração municipal está no limite e não tem condições de quitar a dívida com o hospital, pelo menos, neste momento. “Tudo que o município arrecada com o IPTU é utilizado na amortização da dívida com o INSS, que somam cerca de R$ 45 milhões de reais. 50% do ISS estão comprometidos para o pagamento de R$ 1 milhão e 100 mil de dívidas fundadas. Dourados também deve cerca de R$ 35 milhões para o Banco Pontual, tem dois precatórios que somam R$ 10 milhões reclamados pela empresa Prodados, além de outros precatórios trabalhistas, e uma folha de pagamento de R$ 3,1 milhões de reais”, lembrou Tetila. O prefeito também pediu a união da sociedade douradense, principalmente dos políticos que representam a cidade, para salvar o hospital que é tido como referência para toda região da Grande Dourados. “O Hospital Evangélico é um patrimônio e uma referência regional e precisa do apoio de todas as forças políticas e de toda a sociedade douradense para o enfrentamento da grave crise pela qual passa”, pediu Tetila destacando que a qualidade de vida dos douradenses não é só de responsabilidade do Poder Executivo. “Nossos deputados devem travar essa luta para que a comunidade de Dourados tenha melhorias no atendimento da saúde pública, por exemplo, discutindo com o Governo Federal o aumento do teto do SUS para a nossa cidade”, disse. A comissão composta por representantes da Secretaria Municipal de Saúde, funcionários do Hospital Evangélico e por vereadores se reuniu na tarde desta segunda-feira para analisar, por completo, a situação do hospital.

Publicado em: 01/04/2003 as 15:04 horas
Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2019