Tetila quer mobilização para viabilizar verba para o aterro

O prefeito Laerte Tetila (PT) defendeu ontem gestões políticas de toda a sociedade para resolver o problema do lixo de Dourados, uma vez que o Instituto Municipal de Planejamento e Meio Ambiente (Iplan) já elaborou o Plano Diretor do Lixo que revolucionara a coleta e a destinação dos resíduos, cujas obras exigem investimentos imediatos da ordem de R$ 600 mil, para a compra da área, balança, estação de tratamento, construção de cerca, portaria e trincheiras, entre outras. A notícia veiculada ontem na imprensa, sobre um caminhão da coleta do lixo hospitalar despejando a carga juntamente com o lixo comum é um fato esporádico. Apesar de reconhecer que o “lixão” está saturado, a Prefeitura vem se esforçando para dar a destinação correta do material infecto-contagioso. Acontece que a chuva de 35mm registrada na segunda-feira passada, uma das mais fortes do ano, senão a mais concentrada dada à quantidade de água que caiu em curto espaço de tempo impediu que os funcionários abrissem as valas para colocar o lixo hospitalar. Apesar disso, a Prefeitura reconhece que o motorista do caminhão errou ao misturar os resíduos, pois, isso sem dúvida causa um problema ambiental. Nas valas, o material infecto-contagioso recebe uma camada de cal para eliminar as bactérias, diminuindo o impacto ambiental e o risco de contaminação do lençol freático. Mas esse problema só vai ser resolvido com a implantação do Aterro Sanitário dentro das normas técnicas exigidas e de acordo com o Plano Diretor do Lixo que Dourados nunca teve. A área já está escolhida, contando inclusive com o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) aprovado. Ela está localizada no caminho do Distrito Industrial e a Prefeitura está negociando a aquisição. Durante entrevista na manhã de hoje (26.02) aos radialistas Eduardo Palomita, da Rádio Caiuás, e Jorge Antônio Salomão, da Rádio Clube, ao ser interpelado sobre essa questão, o prefeito reconheceu a gravidade do problema e disse que tem mantido a Promotoria do Meio Ambiente informada sobre as providências que vêm sendo tomadas e os passos que vêm sendo dados para se resolver essa questão que é bastante séria. O prefeito entende que a busca por uma solução é suprapartidária e a Prefeitura deseja que não só o vereador Nelson Gabiatti (PFL) que fez a denúncia ajude a buscar soluções e a pleitear verbas para esse projeto, mas todos os demais vereadores também devem ajudar, assim como a sociedade, inclusive, da bancada federal de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional”. Tetila protocolou recentemente em Brasília, junto ao Ministério do Meio Ambiente, um pedido de R$ 1,3 milhão para colocar em prática todas as etapas do Plano Diretor que prevê Aterro Sanitário, a Coleta Seletiva e o Aproveitamento do Material Reciclável. O prefeito disse que a Prefeitura não está negligenciando essa questão e defendeu a necessidade de se empreender um apoio político maior para se pressionar os órgãos estaduais e federais a ajudarem o Município na busca de soluções.

Publicado em: 26/02/2003 as 20:20 horas
Desenvolvido pelo Depto de Tecnologia da Informação - Secretaria Municipal de Administração - Prefeitura de Dourados - 2019